CD ACOLHIDA

Lindas camisetas de Pedagogia(CLIQUE NA FOTO)

FAÇA AQUI SUA PESQUISA

sábado, 1 de junho de 2013

A Presença dos Pais ou Responsáveis na Escola Como Fator Importante no Aprendizado do Aluno








Resumo: Este trabalho tem como objetivo, identificar, no ambiente escolar, a mudança no comportamento e desenvolvimento cognitivo e psicológico dos alunos, através da participação dos seus pais ou responsáveis, obtendo informação a partir da escuta destes pais ou responsáveis de alunos do 1º ao 5º ano do ensino regular, além de pais ou responsáveis de alunos da Sala de Recursos e do Programa Acelera, na Escola Professora Tereza Neuma Pereira Pedrosa, da cidade de Caruaru – PE. A metodologia do trabalho utilizou pesquisa qualitativa, e os colaboradores participaram de entrevista semi-estruturada nas perguntas, com atividade realizada em grupo. Baseando-se na Teoria de MONEREO, C. e SOLÉ, I (2000), conclui-se que os pais participantes da pesquisa são justamente os pais de alunos que apresentam bom desempenho na escola, o que já é resultado da relação favorável entre a família e a escola.

1. INTRODUÇÃO

A família é de grande importância na vida do aluno, pelo fato que é desejado e acolhido desde pequeno. Esta tem um modelo de organização que molda a visão do que a criança tem nesse mundo exterior. A sociedade está se desenvolvendo cada dia mais e trás consigo uma busca de alunos que estejam mais preparados. Essa complexidade requer uma educação mais técnica e especializada, e a família não quer arcar com essa responsabilidade e transfere para a escola esta função.
Entende-se que os pais, conforme a sociedade avança, não conseguem avançar junto, e se no caso o filho precisar de sua ajuda, consequentemente não conseguem acompanhar por estarem presos às modelos anteriores. Muitos trabalharam ainda quando criança e não tiveram oportunidade de estudar, quando se tornam pais não conseguem auxiliar os filhos no desenvolvimento de suas tarefas na escola. Mas não é por isso que o pai vai deixar de estar presente na vida do seu filho, pois o mesmo pode elogiar e estar presente nos momentos bons dele.
Ao perceber que está sendo observada, a criança depara-se com uma maior responsabilidade no que se refere ao aprendizado, bem como sente-se motivada a aprender novos conceitos, já que é tida como alguém que trás benefícios e conhecimentos construtíveis para a família. É assim que brotam os objetivos a serem alcançados pela criança e a expectativa de metas cumpridas dos pais e ou responsáveis. É também através do reconhecimento dos pais que o filho/aluno, trás um melhor desenvolvimento na escola. Existem casos em que o pai está presente, no entanto o filho não demonstra um bom rendimento e desempenho na escola, isso se dá porque, segundo uma reportagem exibida em um telejornal de uma emissora brasileira, 70% do desempenho do aluno na escola é resultado de como é a relação desse aluno no ambiente familiar. Ou seja, não basta só a participação efetiva desses pais, também se faz necessário o apoio da família e as condições que esta família apresentam para que o aluno venha a pôr em prática tudo o que sabe e disseminar a motivação para melhor desenvolver o seu papel, de estudante.
E é exatamente por entender a importância da presença dos pais na escola como bom desempenho cognitivo e psicológico dos filhos, que resolvemos pesquisar este contexto na Escola Professora Tereza Neuma Pereira Pedrosa. De início queríamos descobrir o motivo pelo qual, segundo informações adquiridas pela direção da escola, muitos pais não se fazem presentes, o que dificulta muito o processo de ensino naquele local. Por isso, com o objetivo de ouvir esses pais e saber o que estes tinham a dizer, se era de seu conhecimento que a participação deles tem extrema importância para o aprendizado e o desenvolvimento psicológico de seus filhos, iniciamos a pesquisa e marcamos a data do encontro. Nos surpreendemos ao perceber que os pais que se fizeram presentes eram justamente os pais dos alunos com melhor desempenho, e que estes pai estão bastante satisfeitos com a escola e com o crescimento educativo dos filhos. A partir daí canalizamos nossa pesquisa, que já existia resultados: O fato de os pais estarem presentes demonstra que tem preocupação e acompanham bem de perto o rendimento dos filhos e é justamente isso que os tornam alunos bem sucedidos, é justamente por isso que estes pais nada tem a reclamar do ensino da escola. É uma parceria que deu certo, os pais executaram bem sua função, de não só dar abrigo e alimentação mas educar os filhos; e a escola dessa forma também consegue cumprir a sua, passar muito além do que o conteúdo programático, mas desenvolver atividades que propiciem uma forma diferente de aprendizado, atividades culturais, digo, em todo o ambiente escolar, mas com resultados satisfatórios com estes alunos, que são bem assistidos pelos pais.

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Winnicott (1896 – 1971) associou seus estudos a questões educacionais e tornou-se referencia importante nesse campo, ele fala que a criança desde sua vida intrauterina, se desenvolve a partir do vinculo que mantém com a mãe e depois com os cuidados próximos. Inicialmente os vínculos são de dependência absoluta, e  a  criança não se distingue do mundo. Nessa fase a família cumpre com um papel de espelho para a criança e é assim que lhe ajuda a integra-se no mundo. A criança será tudo que a mãe suficientemente boa deseja, e faz desabrochar no verdadeira identidade da criança. Para ele a saúde do pais depende de unidades familiares sociais com pais que sejam individualmente maduros.  Relacionando a vivencia que  tivemos na reunião com os pais dos alunos vimos que a maioria dos presentes, tinham um vinculo muito bom para com  seu filho, o que fez com que os pais achassem que o seu filho estava tendo um bom desenvolvimento em relação aos estudos na referida escola, o que confirma a teoria já citada de Winnicott.
Já Vygotsky em uma de suas teorias fala que a aprendizagem sempre inclui relações entre as pessoas, a relação do individuo com o mundo está sempre mediada pelo outro. Não há como aprender e apreender o mundo se não tivermos o outro, aquele que nos oferece os significados que permitem pensar o mundo a nossa volta.
Alguns pais falaram que o desenvolvimento do seu filho estava muito bom à partir do momento que começaram a estudar na escola e que o seus filhos recebiam uma grande atenção.
Analisando segundo a teoria de Vygotsky, vemos que a atenção e o reconhecimento desse outro vem ajudando muito no desenvolvimento desse aluno.

3. METODOLOGIA

Para conhecer melhor o ambiente estudado, foram realizadas visitas à escola, onde os dados necessários para um entendimento de como esta funciona foram passados pela diretora da escola. Nestes dados, foi trazido o conhecimento de alguns problemas existentes na escola, entre eles a falta da participação frequente dos pais dos alunos, e a partir daí foi iniciada a pesquisa. Com os pais foi utilizado, como recurso metodológico, entrevista semi-estruturada em forma de dinâmica e foi realizada da mesma forma para todos os pais, onde nossa amostra contou com 21 pessoas, sendo estas, pais, mães e avós dos alunos desta escola.
Inicialmente foi esclarecido o motivo pelo qual eles estavam ali, em seguida foram convidados a se apresentarem, falarem quantos filhos tinha estudando ali naquele local e expressarem os pontos positivos que sua família possui, além de algo mais que quisessem e se sentissem à vontade para falar. Em seguida foi explicado brevemente como surgiu a instituição de ensino, quais os objetivos os quais ela foi criada e como está a atualidade, quais os problemas enfrentados por ela hoje. A entrevista realizada em forma de dinâmica, pedia dos pais para que estes expressassem em desenho e/ou palavras algo de bom  e  ruim de seus filho no ambiente escolar e algo de bom e ruim do seu filho no ambiente familiar. Dessa forma, percebeu-se grande parte expôs que a escola é muito importante porque trás frutos, ensina a escrever as primeiras palavras, pode proporcionar um futuro melhor para os filhos, possui ensino adequado, além disso, demonstraram satisfação com os professores e com o trabalho da Sala de Recursos oferecido pela escola. Entre os quesitos de insatisfação estão, a falta de respeito ao professor por parte dos alunos, a falta dos professores, a necessidade de sala específicas para alunos com necessidades especiais e a necessidade do trabalho de um profissional de psicologia na escola. Dentre os quesitos expressos enquanto pontos positivos dos alunos na família, percebeu-se que estavam muito voltados para a parte subjetiva, como amor, carinho, atenção, união da família e lazer, onde concluímos que são famílias que possuem um ambiente favorável ao bom desempenho do aluno na escola, já que, como foi citado anteriormente, este ambiente diz muito no desenvolvimento do aluno na escola. Com alguns dos pontos negativos no ambiente familiar, foram citados a falta da presença do pai, a privação das brincadeiras externas devido a violência, o desentendimento entre os pais como causa de sofrimento para os filhos, e a falta de atenção e tempo para os filhos como consequência do trabalho. Tendo estes, citado e apresentado para o grupo suas respostas, foi debatido entre todos que os que eles fazem e falam é de grande importância para a vida psíquica e cognitiva dos filhos na escola, bem como a atenção e o compromisso que eles tem com estes já estão repercutindo frutos, pois como foi trazido por eles mesmos, estão satisfeitos com o crescimento destes filhos enquanto quando se relacionando à maturidade e convívio social.

4. CONCLUSÃO

Mesmo tendo em vista a necessidade de uma pesquisa mais duradoura no assunto, percebeu-se que naquela escola existem pais preocupados com o desempenho do seu filho. Dessa forma, repercute efeito sobre o aluno, que se sente na responsabilidade de ter o ser “dever de casa” cumprido. A satisfação dos pais com o ambiente escolar é resultado de papéis bem desempenhados, que mesmo não estando frequentemente em contato, buscam o mesmo objetivo, com uma meta só a alcançar: o bom resultado do aprendizado e desenvolvimento social do filho/aluno. E que é justamente conseguido devido os esforços das duas partes, obtendo os frutos neste aluno. O problema que seria o objeto de pesquisa (a falta de participação dos pais na escola) não pôde mais ser estudado, pois aqueles que mais se omitem continuaram a fazer isto, os motivos são desconhecidos. O interessante foi que mesmo assim o tema “escola e família” pôde ser estudado, sendo que de um outro ângulo. Dessa forma, é possível afirmar que nossa pesquisa obteve resultado, pelo fato de que, os pais, estando presentes a logo prazo na educação escolar dos filhos fizeram com que estes tornarem-se alunos com ótimo conceito não só por eles, como pela escola. Ainda foi possível debater algumas questões como o fato de em muitos momentos estes pais precisarem se ausentar por motivos de trabalho, e foi chegada à conclusão de que é possível acompanhar o desenvolvimento do filho e investir no pouco tempo que permite estar perto deste. Bem como, ficou entendida a necessidade de questionar junto à escola, entender o que acontece neste ambiente e fazer parceria com aqueles a quem confiam boa parte da educação e consequentemente da vida dos seus filhos.
Recomendo Curso de Pedagogia Hospitalar Recomendo Curso de Educação Infantil

Receba nossas postagens